Ads 468x60px

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mentira

"Quando cheguei à escola não te vi, mas não liguei, pensei que andássemos apenas desencontrados. O que é normal, pois aquela escola é um mundo. Mais tarde, no primeiro intervalo, andei à tua procura, porém nem sinais de ti. Estranhei, mas como sabia que tinhas educação física não me alarmei. Mas foi aí, que alguém vindo do nada e como se nada fosse me diz "Ele está no hospital". Como é que é possível dizerem-me aquilo com tanta naturalidade sabendo o quanto eu gosto de ti? Paralisei, o sorriso esboçado nos meus lábios desapareceu. Queria o teu abraço, depois daquela sexta feira que estivemos zangados o que eu mais desejava era ver-te e agarrar-me a ti e ver aqueles olhos azuis que eu tanto amo. Mas não, o destino tinha que estragar a minha felicidade, depois deste fim-de-semana tão lindo. A minha vontade foi chorar, porém não queria que me vissem assim. Fiz-me de forte, aquilo que não sou. E para além do mais, se ela, que te ama tão cegamente, me visse chorar, ainda ia ficar mais angustiada. Ela chorou agarrada a mim, e não sabes o quanto isso me doeu, fiz um esforço enorme para não deixar as lágrimas escaparem-me. E o que mais me surpreende é o facto, de nem o teu melhor amigo saber do estado em que te encontravas. Sei que ela te mandou uma mensagem e que te ligou várias vezes, mas não tive a confirmação se tu lhe respondeste. Durante as aulas seguintes não consegui concentrar-me, estive sempre a pensar em ti. E agora que cheguei a casa, choro. A maioria das pessoas que souberam mostraram indiferença e isso revoltou-me. Sim, eu choro facilmente, mas eu amo-te e se as outras pessoas não entendem isso, paciência. Chamem-me fraca, não me interessa, quero lá saber do que pensem. Tu és meu confidente, estás mal e eu não posso fazer nada. Só me resta esperar e rezar para que não te aconteça nada de mal."

Eu escrevi isto na aula de Francês e agora o que me dizem? Que era tudo mentira, que tu apenas tinhas ido a uma consulta. As pessoas são mesmo estúpidas, gozar com sentimentos?! Cada vez odeio mais aquela gente -.-

Ps: Ao menos já sei o que é ficar sem ti por um dia $:

domingo, 29 de maio de 2011



Ás vezes penso que estou a fazer tudo contrário. Que em vez de crescer, estou a diminuir. Quando estou com os meus amigos riu-me por tudo e por nada, mas quando estou sozinha murcho e em várias ocasiões chego ao ponto de chorar. Tenho escondido bem a dor que sinto, aproveito ao máximo os momentos bons, mas lá no fundo o meu coração ainda sofre quando na minha mente se esboça a imagem do sorriso de pessoas que já não estão a meu lado. É difícil apagar tudo, posso dizer que ás vezes me deixo de lembrar das coisas, mas não as esqueço :$

sábado, 28 de maio de 2011

quinta-feira, 26 de maio de 2011


(imagem dedicada às pessoas estúpidas que falo no texto)

Não entendo o que leva a maioria das pessoas a querer-te magoar. Tenho noção que já fizeste muitas asneiras no passado, mas isso não pode influenciar tanto o teu presente e até mesmo o teu futuro. Não mereces nada do que te andam a fazer. Tu não és má pessoa, eu sei que não és, já me deste provas disso. As pessoas são falsas, há uns tempos eles eram teus amigos e se calhar disseram que estariam lá para tudo e agora ameaçam-te. Não tens culpa, digam o que disserem tu fazes muita coisa má, mas não és a pessoa tão fria que os outros julgam. Eu conheço-te, há já quase dois anos e ao contrario dessas pessoas cínicas, sabes que eu estou aqui para tudo, já me magoas-te, já me fizeste chorar e eu continuo do teu lado. Sempre que precisares eu vou estar aqui, como estive até agora. Vais sair desta, eu sei que sim. E antes de olharem para ti e de te julgarem, olhem por eles abaixo e percebam que tu és bem melhor. Podem apontar-te mil defeitos, mas eu aponto-te mil e uma qualidades!

terça-feira, 24 de maio de 2011



Não vou estar com rodeios, não tenho paciência para te escrever mais um texto por isso lê isto e pensa, pensa bastante, remói isto aí dentro, guarda remorsos, não me interessa:
´«O passado é constituído por várias páginas e inúmeros capítulos, e tu foste um capitulo inteiro que o destino escreveu na minha vida, e coube-me a mim riscar e rasurar esse capitulo. Por tanto é impossível voltar a ler essas páginas.»
Entendeste? Acho que não, mas não vou perder mais tempo a explicar-te. Não vale a pena, hoje quero dormir e amanhã quando acordar, quero acreditar que isto foi apenas um pesadelo.

(PS: o que esta entre aspas é escrito por mim)

domingo, 22 de maio de 2011



Pensei que desta vez tudo ia ser igual ao que era. Pensei que desta vez ias voltar depois de tanto tempo. E mesmo que não fosse igual, a mim bastava-me que fosse parecido, bastava-me que conseguisses dizer gosto muito de ti, só te pedia isso. Foste tu quem me falou primeiro, para tudo ficar assim mais valia teres permanecido calado, como permaneceste estes meses todos. Eu tinha aprendido a viver sem ti, tinha esquecido tudo e tinha a certeza que tu tinhas feito o mesmo. Ela controla-te assim tanto para não nos deixar ser amigos? Está bem que ela é tua namorada, mas ela têm que aprovar tudo o que tu fazes? Eu acho que tu querias isto tanto quanto eu, pelo menos deste a entender que sim. Foi ela que não deixou, ou foste tu que nem insististe? Tinha sido melhor ter deixado tudo como estava. Daqui a uns meses ela vai-te deixar, ou tu a ela (não interessa), e aí vai-te doer, e vais ficar pior quando perceberes o que perdeste, por causa dela. Nenhum amor é interno e digo-te "o amor destrói, a amizade constrói" e por causa dela perdeste uma amiga que dava tudo por ti. E se ela soubesse o que tu já fizeste com outras raparigas (tu sabes do que falo), a vossa história provavelmente não seria assim tão bonita. Enfim, eu não sei o que vai dentro da tua cabeça, mas mais uma vez mataste-me por dentro. Em Agosto não te cruzes comigo, e se passares por mim não fales, guarda tudo o que sentes dentro de ti, porque eu vou fazer o mesmo. Vou ser feliz, como tu foste quando me deixaste sozinha e desamparada. Mais uma vez obrigaste-me a tentar conter as lágrimas, um tarefa sem sucesso pois chorei.

As pessoas hoje em dia são como a Matemática, resumem-se ao problema. Complicam as coisas mais simples e quando se trata de dilemas mais complexo nunca conseguem chegar à resposta.

sábado, 21 de maio de 2011

Que queres que de diga? Eu não sei o que se passou contigo, não sei porque estas tão alterado e nem entendo o porquê de me odiares. As coisa entre nós, vão de mal a pior e eu sinceramente perco a vontade de falar contigo. Eu gostava, acredita que gostava de nunca me ter separado de ti. Apanhaste-me desprevenida, aliás ultimamente fazes muito isso. Quando menos espero vens falar comigo, vens-me relembrar tudo o que se passou. Já vi que estás com outra pessoa, não te condeno por isso, quiseste ser feliz e eu fiz o mesmo. Segui o meu caminho, e apesar de já não te ter a meu lado eu não perdi as forças. Se pudesse pedir um desejo, não pediria para voltar a estar junto de ti, pedia sim para voltar atrás e poder apagar o dia em que te conheci, e mesmo que esse desejo se tornasse real e mesmo que te apagasse do meu passado, quem me garantia que no futuro não me ia cruzar contigo? O destino tem destas coisas. Num dia dá-nos a coisa mais bonita do mundo, no outro transforma a nossa felicidade em algo triste e sem cor. Eu sozinha não posso cumprir as promessas que me fazias diariamente. "És a minha prioridade". Lembras-te desta frase?(...) É complicado descrever tudo o que se passou entre nós. Jogar palavras e tentar conjugar os verbos no passado não adianta de muito, porque sinceramente nunca fui muito boa com frases bonitas. Eu tinha-te prometido uma coisa muito básica, nunca te deixar, porém isso é difícil de cumprir. És uma pessoa complicada, perceber-te não é impossível, mas é uma tarefa bastante complexa. Eu gostava de te dizer isto tudo, não é falta de coragem, é receio. Não sei como irias reagir. Não és um rapaz propriamente calmo e se começares com estupidezes o mais provável seria eu enervar-me e dizer coisa da boca para fora e mais tarde arrepender-me por isso. Não me perguntes se ainda te amo, porque não, eu já não te amo. Eu adoro-te, e ás vezes penso que nem isso tu mereces. Nunca guardei rancor dentro do meu coração. Eu percebo, és adolescente, não sabes bem o sentido da palavra amar e queres aproveitar a vida. Se não és feliz comigo, ao menos... sê feliz por mim.
Esquece, porque eu também já esqueci…

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Adeus*

.

Hoje foi o limite. Estou a teu lado há meses, defendi-te, apoiei-te e estive sempre lá quando mais precisaste e este é o teu agradecimento. Não sei o que se anda a passar contigo, deixaste de confiar em mim e até mesmo de me dar atenção. E depois ainda me perguntas porquê que já não somos melhores amigas. Quando eu precisei tiveste a lata de me dizer "não quero saber dos teus problemas", não me defendes-te quando se meteram comigo, nos intervalos andas sempre aos segredinhos com ela e esqueces a minha existência. Preferis-te começar a fumar em vez de me ouvir não foi? Eu espero que desesperes e que te arrependas, eu disse-te muitas vezes para não o fazeres. Mas não te vou prender, só te vou dizer "pensa melhor". No início vai ser por brincadeira, mas daqui a uns tempos já estás viciada. Eu queria que soubesses, mas não de vou dizer, pouco a pouco com o tempo tu hás de perceber quem realmente foram os teus verdadeiros amigos. Excluis-te me não foi? Tentei-te abrir os olhos, agora a tua cabeça que reflicta. Eu vou-te deixar cair, e não penses que te vou dar a mão, pois tu também não me puxaste para cima quando eu caí. Se pensas que tens razão, força, continua em frente. Já não tenho nada haver. Amanhã se não fôr ter contigo a casa, ou se não te dirigir a palavra não te admires.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

#Carta para a minha Sister



´
O destino juntou-nos há cerca de quatro meses e uns tempos depois decidiu afastar-nos. Quando te conheci, estavas a passar por uma altura difícil, assim como eu e na minha opinião foi isso que nos aproximou. Ainda me lembro da nossa primeira chamada, da nossa primeira conversa. Deram-me e tiraram-me a coisa mais importante da minha vida. Mas eu tive força, e sempre acreditei que as coisas iam voltar ao normal. Falávamos e dizíamos que tudo ia ser igual mas nunca foi. Andamos sempre com conversas paralelas que não nos levavam a nada. E há uns dias, por causa de assuntos que tanto eu como tu preferimos não relembrar as coisas ficaram más. Tentaram-nos separar e apagar tudo o que tínhamos vivido juntas. Cheguei mesmo a pensar que era o fim e que nunca mais ia ter a tua amizade. Passei uma fase má sem ti, e admito que não ia aguentar muito mais tempo assim. Porém, o sentimento foi mais forte e tudo estabilizou. Eu amo-te minha menina sabias? Foste uma das melhores coisas que me aconteceu nada vida. Contigo sim, eu sei que posso contar para tudo e mais alguma coisa. Recomeço um novo caminho a teu lado♥.


Eu sei que ele é o teu melhor amigo, e nem me vou meter no meio de vocês os dois. Mas tu sabes o género de pessoa que ele é, e tu tinhas-me prometido que depois daquilo não o ias perdoar. No entanto ele acabou a pedir desculpa e vocês voltaram a ser amigos. E sinceramente isso não me afectou muito. A vida é tua, e mesmo que eu me preocupe muito contigo não tenho nada haver com quem te dás ou deixas de dar. Mas o que mais me deixa triste é o facto da pessoa que tu te tornas quando estás com ele. Ele quer-te mudar e tu sem querer estás a prejudicar-te. Começas a achar que já és superior a tudo e todos, quando tu não és assim. O rapaz que eu amo é aquele que fala comigo todas as noites no MSN, que é querido e meigo. Já te disse é volto a repetir: não és o meu Confidente quando estás com ele. Isto anda-me a deixar em baixo. Na escola mal me falas, e se dependesse de ti se calhar nem me cumprimentavas. Sinceramente eu não te reconheço. Pensei que eras diferente, mas pelos vistos és uma cópia dele. Sabes, vou-te deixar bater com a cabeça (mais uma vez), talvez assim aprendas

domingo, 15 de maio de 2011

Jogo*


Há uma coisa que se chama honestidade, mas acho que nunca te ensinaram o que isso é na escola primária Quando é que vais parar com este joguinho? Fizeste as regras, vais sempre à frente e ainda me puxas para jogar também. Num dia decides empurrar-me para uma casa muito antes da tua, noutro lembras-te que me deixaste para trás e vais-me buscar para ficar no mesmo sítio que tu, mas não demora muito até que lances o dado e que te saia o numero seis, e lá vais tu para longe de mim. Parece ridícula a forma que usei para descrever a nossa situação, mas isto é mesmo assim. Calhas sempre nas melhores casas e eu muitas vezes fico sem jogar. Dia sim, dia não lá estás a meter conversa. Quando toco em certos assuntos nunca mais respondes, mas sei que daqui a uns tempos já me estás a dizer olá de novo. Há algumas perguntas às quais ainda não obtive reposta. Enfim, quando tu fores sincero pode se que eu confirme tudo aquilo que nós sabemos. Mas olha: tu fazes parte do passado e é lá que vais ficar. Acabaram-se as falinhas mansas, porque sinceramente eu perco a paciência com estas coisas e sabes que não sou muito calma e que me enervo facilmente. Acredita em mim: não amamos uma segunda vez aquilo que já deixamos de amar verdadeiramente. Não vou andar a jogar mais este jogo. Se queres falar sê sincero e directo.

Sou feliz*



Ainda não sei como vou enfrentar certas pessoas amanhã. Tenho dificuldade em gerir algumas coisas no meu dia-a-dia. Principalmente depois desta sexta-feira, que foi simplesmente horrível. No entanto, tenho que ter calma. Faltam só umas semanas para este pesadelo acabar, agora tenho de me concentrar nos estudos e fazer um último esforço para passar de ano. Se bem, que este sétimo ano não foi assim tão mau, conheci muita gente que agora é tudo para mim. Os dias são passados a rir, apesar de lá no fundo eu me sentir vazia. O sorriso de quem ama é lindo. mas o sorriso de quem sofre é ainda mais lindo, pois além de sofrer tem a capacidade de sorrir. E é mesmo isso que eu tenho feito, apesar de tudo eu mostrei à vida que tenho mais razões para sorrir, do que para chorar. Vou continuar a ser forte como tenho sido até aqui, vou continuar a rir-me pelas coisas mais simples, vou continuar a dizer piadas sem graça para ver alguém feliz, vou continuar a inventar histórias com finais felizes, mesmo sabendo que elas não existem para dar esperança a amigos. As minhas atitudes podem estar alteradas, mas eu sou a mesma. Apenas cresci e ganhei outra forma de pensar, continuo a ter sonhos que quero alcançar. Como vês não me destruíste, só me tens dado motivos para seguir frente. Sofri, mas acordei para a vida, recuperei todo o ânimo. Ardeu, queimou, magoou, mas passou. E pelo que tenho visto tu também não andas nos teus melhores dias, mas como já te disse isso não me interessa. Todos nós temos alturas infelizes e algumas fases más. O que nem todos sabemos é lidar com elas. Chorei durante oito meses, mas ouve um dia em que já não mais água no meu corpo e nesse mesmo dia eu tomei uma decisão: pôr-te no passado e deixar-te lá. Não voltar a falar de ti, nem prenunciar mais o teu nome. Todos caímos, mas só os melhores se levantam. Eu levantei-me, e agora estou acima de ti. Posso ter perdido muita gente este ano, mas recuperei pouco a pouco de tudo isso.
Porque apesar de tudo, eu sou feliz à minha maneira. Talvez de uma maneira diferente, talvez aja de forma oposta à da maioria das pessoas. Mas sim, eu sou feliz.

sábado, 14 de maio de 2011

Parte do passado


Não tens a mínima noção do que esta tua distância prolongada me faz. Se julgas que já me esqueci de ti, estás enganado. Eu nunca me esqueço das pessoas que amo e que já fizeram muito por mim. Já lá vai um, ou talvez dois meses desde que deixamos de falar. Eu realmente sou muita teimosa e sabes disso. Disse-te o mesmo mil e uma vezes "esquece o que se passou no passado", mas tu tinhas que me atirar à cara o que te fiz sempre que discutíamos. Para ti era tão difícil apagar aquilo da tua memória? Está bem que aquilo desfez muita coisa entre nós, que te magoou e tal, mas estares sempre a remoer as mesmas coisas vezes sem conta faz-te mal à cabeça, logo tu que odeias pensar. Se tivesses poupado todas essas palavras que gastaste em discussões agora ainda éramos amigos. Eu ficava bem sem todos esses remorsos que guardas aí dentro. Aquilo também me afectou a mim. Tomas-te a tua decisão, e penso que estás contente com ela. Foi mais de um ano a teu lado, não é uma coisa que se esqueça de um momento para o outro. Antes fazias tudo por mim, agora só de ouvires o meu nome ficas fulo. Sim, eu naquela semana limpei a minha vida, mas não te tirei dela. Tu sabes muito bem o que eu pus fora do meu dia-a-dia, eu contava-te tudo. Não te faças de burro, porque isso fica-te mal. Já andavas à procura de um motivo para me deixares, então aproveitas-te aquilo. Podias ter arranjado uma desculpa melhor, eu afastei-me dela porque naquele dia eu tinha a sensação de que tudo entre nós ia acabar e então eliminei tudo o que tinha teu, incluindo gente que era tua amiga. Antes de tu me bloqueares já eu te tinha apagado das minhas redes sociais, antecipei-me. E sabes porquê que desta vez não fiz nada para te recuperar? Porque estava cansada de lutar por alguém que não retribuía nem metade do carinho e amizade que eu lhe dava. Eu segui o meu caminho sem ter nada a temer. Vês-me derrubada com aquela merda? Se calhar sim, um pouco. Mas tu mereces desprezo e é isso que vais continuar a ter. Em Agosto não me apareças à frente, porque sinceramente perdi a vontade e estar contigo.

sexta-feira, 13 de maio de 2011


Finalmente um fim-de-semana longe daqui. Longe deste sítio e longe destas pessoas hipócritas. Estou farta desta rotina, este meu dia-a-dia dá cabo de mim. Estou a precisar de uns dias para mim própria. Está bem que não vai ser um mês, mas vou à praia e a sensação de estar dentro do mar toma conta de mim. Durante dois dias não quero saber de mais nada, não estou disponível. Por isso se alguém perguntar por mim: estou a curtir a vida e a tentar esquecer esta sexta-feira treze. Meus caros seguidores, o blog vai ficar desactualizado uns dias, mas eu na terça-feira volto e ponho um texto novo. ♥

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Nova etapa

No fundo agradeço-te. É certo que foste (e ainda és) a causa do meu sofrimento, mas nos primeiros meses fazias-me sorrir e isso ninguém pode negar. No entanto, as coisas complicaram-se, não conseguis-te ser sincero comigo, retiras-te me da tua vida à força. És uma verdadeira desilusão. Tens dupla personalidade e eu odeio isso nas pessoas. Ora és querido, ora és agressivo. Gostava de poder dizer que gosto imenso de ti, mas sabes que isso é impossível. Devido a tudo o que me fizeste, eu tive de reagir. Desistir da tua amizade foi muito complicado para mim. Desde do início que eras muito importante na minha vida. Eu protegia-te de tudo e todos, fazia qualquer coisa para te ver bem. Mas agora diz-me, muito sinceramente: achas que vale a pena continuar a fazer o mesmo? Tu não mereces nem o ar que respiras. Não sabes o que é amar, muito menos o que é sofrer. Não fui a única que magoaste e mesmo que ainda sinta um carinho muito especial por ti, não vou mais ajudar-te. Destruíste aquilo que eu era, foste a principal causa de eu estar no estado em que estou. Amar-te não foi um erro, foi uma perda de tempo. E sim, eu vou ficar do lado dele e sabes porquê? Porque ele está lá quando eu mais preciso, apoia-me quando tu fazes completamente o contrário. Ele sabe amar, tu só sabes ferir e aleijar. Vocês são tão diferentes e já foram melhores amigos, mas lá está ele foi outra das pessoas que tu magoas-te. E tal como te disse hoje, vou contra tudo e todos, incluindo contra ti, para o ver bem. Então eu peço-te: se a intenção é esquecermos a existência um do outro pára de me olhar de lado, pára de me provocar ou mandar bocas. Tenho o directo de ser feliz e tu impediste-me de o ser durante sete meses, mas agora eu cresci e comecei uma nova etapa da minha vida, sem ti. E desta vez é definitivamente, não tenho mais condições para sofrer.

quarta-feira, 11 de maio de 2011


Já faz quase três anos desde aquele dia. Um simples dia de verão, que me marcaria para sempre. Encontrei um gatinho, com menos de um mês de idade numa caixa no lixo. Ouvi aquele miar fraco e vi, vi mesmo ali um gato preto, que por acaso tinha um problema numa das patas. Eu tinha nove anos anos, a minha primeira reacção foi pegar nele. Era tão frágil e pequenino. O que ele fazia ali? Crueldade. Foi a única coisa que me veio à cabeça. Durante semanas fui dando-lhe leite por uma seringa, mas era complicado. Era um animal pequeno que precisava da mãe, a mesma mãe que lhe tinha sido tirada à força. Mas as coisas complicaram-se pouco tempo depois, ele deixou de beber o leite todo, e uns dias depois seria o fim daquela curta vida. Para mim foi muito difícil, era um ser vivo que podia ter sido feliz. Ás vezes sinto culpa do que se passou. Mas não podia ter evitado nada. Queria que ele tivesse sobrevivido e que neste momento estivesse aqui no meu colo, que neste momento eu estivesse a fazer uma postagem a dizer o quanto gostava dele. Há coisas que nunca esquecemos :$

Bye*

Hoje faz exactamente dois desde aquela sexta-feira. Sou sincera, aquela tarde foi uma das melhores da minha vida. Estavas tão perto e ao mesmo tempo tão longe. Aquelas tuas palavras na altura pareciam fazer todo o sentido, e eu sei que eram sinceras. Porém foi nessa mesma noite que tudo ficou desfeito. Tudo acabou ali e não vale a pena tentar culpar-te por isso. Podia usar argumentos, mas eu também falhei. Eu amava-te, as coisas ficaram tensas e eu desisti logo à primeira. Não sei ao certo o dia em que nos conhecemos, não sou boa a lidar com datas e tu sabes disso. Mas lembro-me do dia em que te disse pela primeira vez "amo-te". Nunca esqueci nada do que tu e eu dissemos um ao outro. Andamos praticamente dois meses a voltar, acabar, discutir e ignorar. Tu cometes-te vários erros e as tuas atitudes foram uma das coisas que levaram ao nosso fim. Um dia disseste que querias voltar, noutro foste para longe sem me avisar. Dizias que me amavas e logo a seguir cagavas. Deste-me a volta por diversas vezes, houve alturas em que eu aceitei, outras em que não quis saber. À dois dias eu perdi a cabeça e meti-te em assuntos que tu não tinhas nada haver, tu perdoas-te mas eu não quis aceitar o teu perdão. Eu cometi um grande erro, por muitos defeitos que tenhas, não merecias que eu fizesse aquilo. Já escrevi textos onde fui agressiva mas agora já estabilizei. O meu coração já outro dono, mas eu nunca te esquecerei. Está na hora de me despedir de ti... 9 de Março de 2011, este dia está aqui <3

Diogo Soares, eu amo-te apesar de tudo.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Abusei

É horrível ter noção que estamos errados e dizermos que estamos certos. Eu mudei, admito que já não sou a mesma. Mas nunca pensei que isso fizesse tão mal á minha vida e aos que me rodeiam. É normal eu querer voltar a ser feliz, afinal passei por muita coisa e agora estou a tentar recuperar, mas isso não quer dizer que possa fazer o que me dá na gana ou tornar-me estúpida. A minha intenção era divertir-me, porém as coisas descontrolaram-se e comecei a exagerar, cheguei ao ponto de meter no meio pessoas que não tinham nada a ver. O quê que se passa comigo? De um momento para o outro vejo as pessoas tristes comigo. E tenho que admitir: tenho sido uma desilusão. Tenho feito coisas que anteriormente nunca faria. A minha personalidade agora é arrogante. No passado eu sofri e na minha opinião foi isso que me levou a mudar. As pessoas aproveitaram-se de mim, destruíram aquilo que eu era e eu reagi da forma errada. Podia-me ter ficado por cortar relações com quem me magoava. Mas não tive que ir mais longe e começar a armar-me. Tenho consciência disto tudo, mas mesmo assim não sou capaz de agir. Fico aqui parada á espera que as coisas caíam do céu. Eu não sou assim, e mesmo que fosse, eu quero mudar, não voltar ao que era antigamente, mas quero sim fazer um novo rumo e ser eu própria a traçar os meus objectivos. Continuo e sempre continuarei igual com aqueles que me amam e que eu venero, esses nunca me deixam mal. Ontem, realmente ri-me muito, mas à noite tive um grande peso na consciência, principalmente por ter magoado alguém que já foi tudo para mim. Se tiver que me afastar das pessoas, para não as magoar, assim o farei*

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Razão de viver♥


Há praticamente um mês que não falávamos e espero que saibas que estar sem ti foi muito complicado. A tua ausência dói-me muito cá dentro, por isso houve alturas em que cheguei ao ponto de chorar. Tens sido o meu ombro amigos nestes últimos tempos, tornaste-te importante da noite para o dia e marcaste-me. Lembro-me que foi por acidente que me adicionaste no MSN quando estávamos ambos numa conversa de grupo sem nexo, da qual eu sai cinco minutos depois. No dia seguinte vi que tinha um convite teu e mesmo não te conhecendo, aceitei. Falamos várias vezes, fomo-nos conhecendo e sabes bem o que se sucedeu desde aí. Sem me aperceber fui começando a gostar de ti. Fizeste-me amar, quando eu tinha prometido a mim mesma que não o ia voltar a fazer. Mas tu és diferente de todos os outros. Estavas numa altura difícil, assim como eu. No início achei-te um convencido, mas com o decorrer das conversas fui mudando muito a minha opinião. Não foi preciso muito até eu ser capaz de te dizer "amo-te". Percebi imediatamente que eras especial e um tempo depois entraste no meu coração. Ontem, quando falamos passado tantas semanas voltei a sorrir, embora tenha ficado em baixo por saber que não andas bem. Mas eu estou aqui para tudo o que precisares amor. Nunca te deixaria sozinho, muito menos nos momentos difíceis. Que tipo de amiga seria eu se te abandonasse? Tens dado outro sentido á minha vida, tens feito o que nenhum tinha conseguido fazer, fizeste-me feliz. As tuas palavras; o teu carinho e tu próprio são aquilo que eu preciso, porque sem ti eu não posso viver. E aproveito para te dizer também que és a pessoa mais importante da minha vida e que te amo imenso. Ficarei contigo até o meu coração parar de bater e até o sangue não circular mais no meu corpo, prometo-te isto e muito mais. Não tenho jeito para estas coisas amorosas, mas tudo o que aqui te digo é sincero e isso é que conta. Tens a capacidade de ser verdadeiro comigo e não é qualquer um que o faz... Neste momentos, és a minha prioridade.
 Só tu tens o meu coração♥ 
 Edgar Pereira, eu amo-te hoje e sempre!

domingo, 8 de maio de 2011

Amor*


Há diversas histórias de amor. Grandes ou pequenas, complexas ou simples, felizes ou tristes, todos nós já tivemos pelo menos um amor. Nunca consegui compreender o que é o amor. Tenho vindo a apaixonar-me e sinceramente, quando sinto isso, sinto-me triste. Talvez porque tenho sempre receio de sofrer, mais uma vez. Quando estou apaixonada, esse sentimento toma conta de mim e influencia muito o meu ser, muda os meus hábitos e quebra o meu quotidiano. As pessoas, na minha opnião tiram mal proveito do amor. Duvidam de tudo, complicam as coisas básicas e fazem filmes onde eles não existem. Ás vezes se tivéssemos um bocado mais de calma e de paciência as coisas poderiam correr melhor. Odeio, mas odeio mesmo quando me dizem "os rapazes isto, os rapazes aquilo". As raparigas podem ser mais sensíveis e sofrer mais facilmente, mas os rapazes também são seres humanos, também têm sentimentos, também amam, também sofrem e até podem chorar. Se um amor acaba, não foi porque ele falhou, mas sim porque ambos falharam. O amor magoa, é complicado, mas é um sentimento como outro qualquer, que tem o seu lado bom e mau. Fiz este texto porque também eu já passei por um amor, já sofri e já fui feliz, mas principalmente porque um dia me disseram "O amor é pai da ilusão e filho da desilusão". Que mania, têm as pessoas de dizer que o amor é mau. Passo-me realmente quando prenunciam isso. Não há amores impossíveis, as pessoas é que não são capazes de lutar pelo que amam. Sim, este texto não foi feito com palavras bonitas, e também não era isso que eu queria fazer. Eu queria fazer uma composição onde falasse realmente do que é o amor, embora defini-lo seja difícil. Vou continuar a amar, a magoar-me, a cair, mas vou sempre levantar-me e a voltar a amar.
Porque o amor faz mover o mundo!

Conselho


Há vários motivos que me podem levar a fazer um texto, e abrir-te os olhos é um deles. És uma pessoa forte, eu sei que és, mas tens muita falta de coragem. Andas envolvida numa ilusão há um ano e oito meses e isso é muito tempo, são vinte meses que perdes-te com alguém que não merece. Porquê que tens tanto medo de o esquecer? Julgas que é por passares, dias, meses ou até anos da tua vida a ama-lo que ele vai começar a gostar de ti? Sabes que me preocupo muito contigo, por isso é que passo a vida a dizer-te isto: esquece-o. Eu sei que não é fácil, mas se tivesses tido juízo à uns meses atrás, agora não estavas a sofrer tanto. Devias ter noção que os rapazes mudam de ideias com a mesma rapidez que mudam de cuecas. Tu própria já o dissestes. Custa-me ver-te a sofrer, tento ajudar-te mas tu também não tomas a iniciativa de mudar de vida. Dizes que sem ele ficas incompleta, e agora eu pergunto-te: e com ele ficas bem? Preferes andar a chorar pelos cantos e a escrever textos dramáticos? Isto é irónico. Sou mais nova que tu, passei pelo mesmo e estou a tentar que vejas a realidade. Perdes-te as forças? Podes ter perdido, mas não perdes-te a alma e lá no fundo sabes que tenho razão. Ele não é o único rapaz no universo, é apenas mais um miúdo mimado que te magoa. "Sofrer por alguém não é um erro, é mesmo uma perda de tempo" (by: Mariana Bernardes). Enquanto tu fores teimosa vais continuar a sofrer. Não posso fazer muito mais do que isto para te abrir os olhos. O caminho é em frente rapariga, não podes continuar presa a alguém eternamente. Não me venhas com o "vou ama-lo para sempre" porque isso é extremamente ridículo. Por eu gostar tanto de ti, é que te dou sermões e se pudesse estar contigo mais vezes também gritava. És a minha "Irmã", és minha amiga e sobretudo és aquela que eu quero ver feliz, sim Renata linda? ♥

Descrição de mim própria*


Nunca fui boa a descrever-me, fazer isso confunde-me, fico sempre com algo por dizer. Talvez para a maioria das pessoas isto seja simples, porém para mim é complicado. Exprimir-me por palavras não é o meu forte. Sou uma rapariga, como tantas outras neste mundo. Sonho com algo muito básico, ser feliz. Como toda a gente passo por alturas boas e más, tenho medos, tenho virtudes, tenho defeitos, tenho gostos, tenho sonhos e esperanças. Ao longo destes treze anos tenho vivido momentos inesquecíveis, tenho-me encontrado com pessoas incomparáveis. Gosto de escrever e o que mais tento transmitir nos meus textos são os sentimentos, afinal um texto não são só palavras bonitas, mas sim uma junção de mensagens, sentimentos e pensamentos. Para mim as coisas mais pequenas são as que têm valor, encontro a felicidade nas coisas simples e acredito no impossível. A maioria das pessoas que me julga sem conhecer, pode achar que tenho um pouco a mania, que sou convencida ou até mesmo arrogante. Mas na realidade não. Quem estabelece uma relação comigo, costuma dizer que sou querida e amiga, e sou assim principalmente quando vejo as outras pessoas numa fase má. Gosto de dar conselhos e tento abrir os olhos aos outros para a realidade. Não gosto de ver gente caída em ilusões ou a viver de mentiras. Gosto de ver os outros felizes, gosto de brincar, gosto do mar, gosto de passar horas ao telemóvel, gosto de ler e amo desenhar. Odeio o frio, o medo, fico fula quando me respondem "ok" e detesto ser ignorada. Sou viciada nos FeedBack e gosto muito da música do Justin Bieber. Não posso obrigar ninguém a gostar de mim, mas posso dar bons motivos para que o façam. Há pessoas que me chegam a ver com alguém fria e confesso que em certos momentos sou muito dura. Tenho vindo a mudar bastante, eu chamo-lhe "amadurecer e crescer". Não tentes compreender-me, porque sinceramente eu sou incompreensível, não tentes mudar-me, pois eu sou assim, sem tirar nem pôr, sem mexer ou remexer.

sábado, 7 de maio de 2011

Texto que a trenga me fez*


Oh trengah da minha vida, já passaram seis meses desde que nos conhecemos, se para muita gente é muito para mim é muito pouco. Lembro-me da razão e do que se sucedeu algum tempo depois, mas isso é passado e pouco ou mesmo nada importa. Aquela chamada na passagem de ano significou muito, pois a partir dai é que se deu o desenrolar desta amizade. És muito querida, és uma pessoa de bem, não sei como é que muita gente consegue e continua a magoar-te e finge que nada se passou. Já sabes, estarei aqui para tudo mas mesmo tudo o que precisares, continuar a dar-te na cabeça, a defender-te de tudo e de todos. Sei que este texto tem poucas palavras, mas para mim não são as palavras que interessam mas sim o sentimento que nos une.
És a trengah da minha vida e nada nem ninguém o mudará ♥

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Vidas resumidas (1ªparte) - "Caminhos novos"


Há uns dias li um pequeno poema que me levou a escrever este texto. Em certas alturas da vida, sentimos necessidade de começar um caminho novo, os motivos que podem levar a isso são variáveis, dependendo das pessoas ou das situações. O mais difícil é mesmo ganhar coragem e forças para iniciar essa "nova vida". talvez, porque durante muito tempo estivemos "presos" a algo ou alguém. Sair de um relacionamento ou de uma amizade, de facto não é fácil, principalmente quando se trata de uma pessoa por quem temos um afecto especial, uma pessoa que consideramos uma espécie de base para a nossa vida. Porém, acho que em certas circunstâncias há que tomar a iniciativa, porque quando as pessoas revelam uma personalidade menos positiva raramente têm tendência para mudarem, e quando acreditamos que elas podem mudar, o mais provável é magoarmo-nos. Pode nem sempre ser assim, mas como já passei por cenas dessas, já não creio muito que as pessoas se modifiquem. Ás vezes, consideramos que "caímos" ou seja, magoamo-nos, passamos fases difíceis, pensamos que a nossa vida não pode ganhar estabilidade como teve outrora, mas devíamos ver o lado positivo. "Há males que vêm por bem". Poderíamos pensar que ao nos afastarmos dessa pessoa evitamos sofrer mais do que se tivéssemos permanecido com ela mais tempo. Há quem diga que não devemos desistir, mas lutar por pessoas e lutar por sonhos são coisas diferentes. Alcançar os sonhos depende de nós e da nossa determinação, vemos isso como um objectivo ou até mesmo um futuro. Conquistar as pessoas é diferente. Nunca temos a certeza se ela sente o mesmo ou se à noite pensa em nós. Se depois de nos magoar continua a amarmo-nos ou se já esqueceu tudo. É complicado aprender a viver sem aqueles que amamos. Podemos pensar que isso é impossível, que já não temos forças. Podem-nos ter feito chorar, mas não nos tiraram o alma. Ter medo de avançar, é normal, mas é incorrecto. Ter medo devia ser algo secundário e não um sentimento que está presente constantemente na nossa mente. O que nos assusta mais não é esquecer alguém, é sim o receio que temos de voltar a amar. Mas porquê esse medo? Podemos amar uma, duas, dez vezes e magoarmo-nos, mas toda essa dor vai-nos mudar, vai-nos fazer amadurecer. Tirei esta lição de vida ao longo de toda a minha caminhada. Porém, há outras coisas que nos podem levar a querer mudar de vida e há mais um que gostaria de referir. Nos últimos tempos, há um programa que me tem tocado bastante, esse programa chama-se “Pesos Pesados”. Tem sido o que eu mais tenho gostado de assistir. Para mim aquilo não é uma simples competição, porque quem se encontra a participar não pensa em ganhar um prémio em dinheiro, mas sim em melhorar a sua saúde. O episódio da fogueira em que assumiram o compromisso de nunca mais serem como são, foi verdadeiramente tocante e mais uma vez mostra a necessidade de iniciar uma nova vida, cortar ligações com o passado e olhar para um futuro melhor. Todos os que concorrem a este programa têm tido muita força de vontade, e é isso que pretendo transmitir quando falo disso. A vida é um livro que é composto por vários capítulos e quem escreve o último só podemos ser nós. Há páginas que gostaríamos de ter escrito, mas o destino assim o quis e quando não queremos continuar a ler essa página viramo-la. Nunca soube muito bem como começar estes textos, e o desenvolvimento foi algo difícil, mas agora que escrevo as últimas linhas sinto-me satisfeita pelo que consegui interpretar. Esta é a minha visão da vida, talvez não seja a mais correcta mas é aquela que consegui exprimir por simples palavras.

Verdadeira paixão*


Sou portita, sou tripeira, sou apaixonada por azul e branco e orgulho-me muito disso.
Tenho tatuado no meu coração as iniciais do meu clube desde de que nasci. Fui aprendendo que só há um campeão neste mundo e eu dou adepta dele. O azul é a cor mais bonita do universo e essa mesma cor que tem dado nas vistas dentro e fora das frontarias de Portugal. Ainda há dúvida de quem é o melhor? Se alguma vez tive essa dúvida, neste momento já tenho resposta: SOMOS OS MELHORES! O Futebol é um jogo para ser jogado com alma e coração e só um clube sabe fazer isso. Vamos ganhar a liga Europa e isto é só um começo. Daqui a uns tempos estaremos a ganhar todas os taças.. As vitórias, as derrotas, as taças que tornam o nosso clube...


..... UM CAMPEÃO

6 meses a teu lado *-*


Nunca sei bem como começar estes textos. Principalmente quando se trata de escrever algo para uma pessoa tão importante como tu. Mereces bem mais do que um texto com simples palavras, porém não sou boa nisto. Mesmo assim vou começar pelo início.
Hoje faz precisamente seis meses que te conheci. A forma como entras-te na minha vida é diferente e sou muito sincera, não me arrependo de ter ido falar contigo por motivos tão estúpido. Desde do inicio que te revelaste uma pessoa fantástica, não o digo por seres minha confidente, mas sim por ser mesmo verdade. No começo as coisas não foram fáceis, achavas que eu te andava a mentir e passado um tempo percebeste que eu nunca fui falsa contigo. Demorou, mas depois daquela chamada no ano novo, as coisas entre nós mudaram. Tens sido o meu ombro amigo, aquela irmã mais velha que eu sempre desejei ter. Ultimamente, que não podemos falar muito, a minha vida complicou-se, sem os teus conselhos vejo-me sem saber o que faço. Estar sem ti faz com que me sinta vazia. Mas eu sei que nem por um minuto deixas de me amar. Se normalmente digo "obrigada" ás pessoas que me dão um abraço e um beijinhos todas as manhãs, a ti tenho que dizer MUITO OBRIGADA por tudo o que tens feito por mim neste tempo. Tu aturas-me durante horas ao telemóvel, ouves-me, tomas conta de mim, falas com todos os rapazes que me magoam, dás-me conselhos, levas-te comigo quando eu estava de mau humor, defendes-me, lês as minhas confissões e ainda lês estes meus textos e mesmo assim continuas a amar-me e a considerar-me a tua pequenina. Admiro-te por seres capaz de nunca te fartares de mim, mesmo que tenhas de ouvir os mesmos desabafos mil e uma vez. Eu sei que dou muito trabalho, mas tu sabes que eu também gosto muito de ti. Estives-te lá quando mais precisei, como sei que estarás sempre. Nunca te quero perder minha trenga. És uma das melhores pessoas que já conheci nestes aninhos de vida. Estou aqui para o que der e vier amor. Nunca te esqueças disso.
Amo-te Rute mais que linda *-*

terça-feira, 3 de maio de 2011


Eu só sou feliz ao lado dela. Ela é a melhor terceira do mundo e trigémea do mundo mas é minha. Os melhores intervalos são passados com ela *-* E sim, ela faz-me sorrir verdadeiramente todos os dias e mais alguns. 
CatarinaRibeiro <3

segunda-feira, 2 de maio de 2011


Terias valido a pena por um ponto final nisto tudo á uns meses atrás, mas na altura fui fraca. Mantive-me sempre fiel á ideia que tinha sobre tudo mudar, sobre tu mudares. Mas tu não mudas, continuas a mesma criança sem mentalidade e sinceramente, começo a achar que também não tens sentimentos. Sabes como é lidar diariamente contigo? Sabes o que é passar por ti e ver como um simples olhar teu pode demonstrar tanto ódio? Com meras palavras consegues sempre magoar-me. Ás vezes gostava que pudesses sentir só um quarto de todo o sofrimento que tenho guardado dentro de mim ao longo destes oito meses. Chama-me fraca, mas fui eu que se portei tudo isto. Fui eu que passei noites a chorar. És sempre capaz de te fazer amar e isso enerva-me profundamente. Magoas as pessoas e sabes como lhes dar a volta. Explica-me o porquê de tudo isto? Se um dia deixasses de pensar só em ti, se calhar ias entender o que eu e tantas outras sentimos. Até podes ser boa pessoa, mas só para quem te interessa. Há gente que fala mal de ti, mas tu “cagas” para o que dizem. Eu já acho normal teres a mania, mas não me leves a mal quando eu acho a tua personalidade tão vazia. Nos últimos tempos lá me foste cumprimentado, a muito custo, mas eras capaz de ser no mínimo “humano” comigo e isso vindo de ti já é uma coisa muito boa. Mas agora passas por mim e nem um “olá” me consegues dizer. Tratas-me como uma desconhecida. Será que ainda te lembras do que me tinhas dito? Se te amo? Sinceramente já amei muito mais. É complicado tentar amar outras pessoas e ter outra no nosso coração. Estou farta que jogues comigo jogos que só tu podes vencer… Ainda te escrevo cartas para ti, porque ás vezes sinto necessidade disso.

domingo, 1 de maio de 2011